Vagas específicas para negres, indígenas e quilombolas em 2022 na UFSC

16/12/2021 14:37

A Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) publicou nestas segunda e terça-feira, 13 e 14 de dezembro, os editais para cinco processos seletivos e concursos complementares ao Vestibular UFSC 2022.

As inscrições para todos esses processos seletivos poderão ser feitas de 04 a 20 de janeiro de 2022, exclusivamente pela internet.

Cada concurso terá um site específico onde, além das inscrições, os candidatos realizarão procedimentos como correção de dados da inscrição e apresentação de recursos, receberão informações de confirmação de inscrição, locais de provas, editais complementares e avisos. Os resultados dos pedidos encaminhados e as listas de classificados também serão publicados nestes sites. Saiba mais aqui ou diretamente no link:

Em caso de dúvidas sobre estes editais, acesse as Perguntas Frequentes ou entre em contato com a COPERVE.

A equipe da COEMA está disponível também para acolher estudantes indígenas, quilombolas e negres, pelo e-mail coema.saad@contato.ufsc.br ou pelo Whatsapp Businesses: 37216095.

Título de Doutora Honoris Causa à Antonieta de Barros

09/12/2021 11:56

A Secretaria de Ações Afirmativas da UFSC apoia a solicitação de concessão de titulo de Doutora Honoris Causa à educadora, política, intelectual e mulher negra catarinense Antonieta de Barros!
A votação ocorre amanhã, dia 10/12, a partir das 14h dentre outras pautas do CUN.

Acompanhe pelo canal🗣️ https://www.youtube.com/c/ConselhoUniversit%C3%A1rioUFSC

Presidentas(es) de Validação PPN avaliam 2021

08/12/2021 18:33

No dia 03 de dezembro reuniram-se presidentes(as) das comissões de validação das autodeclarações raciais (de estudantes pretos e pardos) para uma avaliação do trabalho em 2021 e planejamento 2022. Foram levantadas questões referentes ao papel de controle social das bancas de heteroidentificação na UFSC e a importância de alguns ajustes para o próximo ano, considerando a importância da manutenção do atendimento remoto. Além disso, surgiu o encaminhamento de que seja produzidos vídeos institucionais tanto de valorização das cotas raciais quanto de orientação aos candidatos que passam por validação. Os encaminhamentos serão levados a frente, pela equipe COEMA, em diálogo permanente com os campi.

 

Registro do encontro, com presença de Iclícia Viana, Anne Moraes, Luiza Abreu, João Matheus Acosta Dallmann, Ana Paula Aguiar, Ketlin Schineider, Leila Melo, Marilise L. Martins dos Reis Sayão

COEMA sedia evento no Mês da Consciência Negra, contempla debates e participações de referências na luta anti-racista

06/12/2021 10:18

A Coema (Coordenadoria de Relações Étnico Raciais e Mobilidade Social), setor recém instituído na Universidade Federal de Santa Catarina, promoveu durante os dias 29 e 30 de novembro o primeiro evento público em conjunto com a comunidade universitária.

No primeiro dia do evento, a atividade “O Novembro Negro: enfrentamento ao racismo institucional” contou com diversos coletivos da luta anti-racista presentes, entre eles o Movimento Negro Unificado (MNU), Coletivo Kurima, Coletivo 4P – Poder Para o Provo Preto, Grupo de Pesquisa Alteritas, Coletivo Orí de Psicologia, Coletivo Negro de Serviço Social Magali da Silva Almeida, Coletivo Curitiblack, e NEABI ARA.

Os coletivos convidados defenderam seus objetivos junto à coordenadoria, salientando a importância de políticas de enfrentamento ao racismo e de um trabalho coletivo e multicampi na Universidade Federal de Santa Catarina.

Além disso, a COEMA reiterou a importância de ações institucionais que auxiliem lado a lado ao público estudantil a tarefa da luta anti-racista, acolhendo todos dentro da esfera acadêmica.

Já no segundo dia, o evento foi transmitido via Youtube no canal da SAAD (Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades), as palestrantes abordaram temas de resistências negras nos espaços de poder: o legado de Antonieta de Barros e O papel da universidade para o povo preto – entre avanços e desafios.

Convidadas de referência na luta anti-racista na cidade de Florianópolis como a autora Jeruse Romão, articulou sua obra “Antonieta de Barros: Professora, escritora, jornalista, primeira deputada catarinense e negra do Brasil” em junção com a professora e doutoranda em Educação na UFSC/Grupos Literalise e Alteritas, Zâmbia Osório dos Santos.

Na mesa redonda, os debates apresentados questionaram os desafios atuais no ensino superior, com as convidadas Profª Drª Francis Tourinho – Secretária de Ações afirmativas da UFSC, Profª Ms Andreia Sousa da Silva – Docente em Biblioteconomia e membro do NEAB/UDESC e Joyce Santos – Graduanda do Curso de Serviço Social da UFSC e membro do Coletivo Magali.

As participantes ressaltaram a importância do debate e enfrentamento ao racismo, inclusão dos estudantes negros, negras e negres nas discussões e espaços de fala dentro da instituição. A bagagem histórica das integrantes conduziu o público a questões como o mito da democracia racial, miscigenação, identidade étnica, ancestralidade, hegemonia e segregacionismo.

Para as medidas futuras, as cotas e políticas de ações afirmativas foram colocadas em pauta, já que a Lei de Cotas, que completará uma década em 2022, será avaliada pelo Congresso Nacional.

A nova coordenadoria se comprometeu com o contexto social e político de estudantes pretos, pardos, indígenas, quilombolas e baixa renda, ao assegurar fortalecer a identidade e visibilizar, de igual para igual, todos os grupos.

Os participantes que preencheram suas inscrições terão acesso aos certificados.

Reprodução por Luiza Abreu 
Estagiária de Jornalismo 
Coordenadoria de Relações Étnico Raciais e Mobilidade Social (COEMA)

 

Imagens por Iclícia Viana